Coisas Estranhas da gravidez | #acarlinhavaisermãe

Coisas Estranhas da gravidez | #acarlinhavaisermãe

Na gravidez acontecem coisas estranhas!
Ainda não sabia que estava grávida e parecia uma teenager com a cara em obras. Só costumava ter borbulhas no queixo e, a dada altura, tinha borbulhas na testa, no nariz, nas maçãs do rosto, no pescoço e até nas costas! Valeu-me o óleo de Tea tree (que se antes era cliente assídua passei a ser obececada por ele).

Enjoos matinais apenas nos primeiros 3 meses? Naaaaa! Já que é para se ter enjoos, não podem ser SÓ matinais! Eu tinha (ou devo dizer "ainda tenho") enjoos de manhã, a meio da manhã, à hora de almoço, à hora do lanche, sem ser hora de comer, tanto vale ser antes ou depois de jantar ou até antes de dormir. Podia ser só aquela sensação de enjoo que não nos apetece comer nada, que parece que o estômago está sensível e qualquer coisinha que lá caia não vai fazer bem mas... comigo tem de ser diferente. Eu enjoo com comida, sem comida, com cheiros, sem cheiros, antes ou depois de comer e, como se não bastasse, ainda tenho de vomitar. Mesmo que esteja em jejum! Descobri que não posso beber água em jejum pois até essa sai disparada sem eu ter tempo para chegar à casa de banho. Continuo a tomar Nausefe até ao último dia para me conseguir aguentar e não vomitar por tudo e por nada.

As unhas crescem como se não houvesse amanhã! Deve ser por causa dos suplementos (ácido fólico e iodo) que tomo diariamente. Elas crescem tão rápido e tão fortes que se no início ficava contente com isso, agora com esta barriga enorme já não acho que seja assim tão benéfico pois tenho de me posicionar de forma estranha para conseguir cortar as dos pés.

Também há coisas engraçadas: Sentir o bebé a mexer é das sensações mais estranhas e engraçadas ao mesmo tempo (até certa altura)! Nas primeiras vezes sentia umas cócegas, depois essa sensação foi aumentando a intensidade e a velocidade também. Cheguei a dizer que a Matilde deve ter aprendido a dança da Maria Leal porque aquelas batidinhas começavam do lado direito e só terminavam quando ela chegasse ao lado esquerdo. Também achei que tinha um trampolim lá dentro porque às vezes parecia que ela andava aos saltos e também acho que ela deve ter tido algumas aulas de yoga e pilates no seu condomínio de luxo que é a minha barriga, pois há cada esticão que acredito piamente que esteja a treinar algumas posições muito estranhas e cheias de alongamentos.Toda a gente diz que tudo isto deixa saudades por isso confesso que também já usei algumas técnicas para a provocar e fazer com que se mexesse mesmo que essa não fosse a sua vontade. Comi coisas mais doces, mais frias, puxava a corda ao Sebastião e até abanei a barriga só para ver se ela reagia. A partir do 8º mês, já há certas atividades que ela pratica lá dentro que eu confesso que já não acho tanta piada. Ninguém gosta de ter um pé enfiado numa costela durante horas a exercer pressão suficiente que até custe respirar, certo?

E dores estranhas? A partir do 6º mês de gravidez comecei a sentir dores por dentro da barriga. Há pessoas que sempre conseguiram distinguir dores de estômago das dores dos rins ou da vesícula ou doutra coisa qualquer que doesse. Eu nunca fui essa pessoa. Eu consigo dizer apenas: "dói-me aqui!" (e já não é nada mau, pois consigo apontar com os dedos com bastante precisão!) Com a gravidez comecei a perceber que até a pele pode doer. É muito estranho, mas a verdade é que para mim doer a pele é uma sensação de parece que a barriga vai rasgando de dentro para fora só que sem nunca se ver por fora. Uma dor constante, às vezes até uma sensação de ardor. Até à data nem uma estria e já vos disse aqui o que usei.

Também já sei o que é não ter posição nem para estar a escrever este post, que à partida, a única coisa que teria de fazer era sentar-me com as costas direitas. Pois acreditem que para escrever este post já estive sentada à mesa, já me levantei pois não conseguia respirar, peguei numa almofada e pus atrás das costas, levantei-me novamente, sentei-me no sofá e mesmo assim, neste momento já estou a escrevê-lo através do telemóvel deitada de lado no sofá. Provavelmente, se isto continuar assim, ou volto para a mesa ou termino-o na cama cheia de almofadas nas costas, na cabeça, na barriga e entre as pernas.

E se acham tudo isto um filme por causa dum post no blog, imaginem durante a noite em que supostamente devia dormir e descansar. Desde o 4º mês que não consigo dormir uma noite inteira seguidinha. Ao quarto mês acordava / levantava-me 1 vez para ir fazer xixi. A partir do 6º passei a acordar mais 1 ou 2 vezes também para ir fazer xixi. A partir do 7º deixei de contar. Sei que acordo para ir à casa de banho não sei quantas vezes, às vezes acordo para comer qualquer coisa porque me dá a fome. Acordo porque tenho calor e acordo para me virar dum lado para o outro e então tenho de reposicionar as almofadas todas de cada vez que me mexo!

Também aprendi a caminhar como o Humty Dumpty (mesmo que inconscientemente)! Também precisei de ajuda para me levantar do sofá ou da cama como ele. Atentem o segundo 00:33 do vídeo.
Também seguro as costas se estiver muito tempo em pé, fazendo com que a barriga vá mais para a frente. Demoro o dobro do tempo a subir as escadas do meu prédio e quase que fico sem fôlego. Deixo cair as coisas das mãos e quando me baixo para as apanhar, sinto imensa dificuldade em subir novamente para o meu metro e setenta e três centímetros. Continuo a vestir o mesmo tamanho de calças (pelo menos por enquanto) mas reduzi as hipóteses às calças de cintura descida para as conseguir apertar. As camisolas que tinha parecem crop tops por causa do meu pipo e então comprei camisolas e camisas de tamanhos gigantes, os vestidos curtos passaram a ser túnicas ou camisolas, os vestidos compridos passaram a ser midi e os casacos apenas servem para agasalhar os ombros e as mamas, pois a barriga fica completamente de fora. Com isto tudo deixei de gostar de ir às compras para mim. é horrível pensar que se veste um determinado nº e chegar à loja e ter de experimentar tudo para ter a certeza que no dia seguinte tenho roupa para vestir. Passei a evitar calçado com cordões ou então que desse para calçar e descalçar sem ter de me baixar. Passei a andar sempre com comida atrás e já só penso no dia em que não tiver de comer tostas integrais ao pequeno almoço, nem entre as refeições, nem antes de ir prá cama! Sei o que é estar exausta sem fazer nada. Se antes não dispensava o uso de base, agora não dispenso o uso do corretor (ou então dispenso tudo e nem sequer me maquilho)! Penso duas vezes antes de me enfiar num super mercado ou num Shopping: As novas regras de prioridade de atendimento são muito giras, mas continua a não haver bom senso por parte dos outros cidadãos. Todos eles devem ter recebido umas talas no natal que faz com que eles "não vejam" que estou grávida. Inclusive, fui ao continente do Norteshopping, dirigi-me a uma caixa EXCLUSIVA a grávidas e a funcionária fez questão de me dizer: "Esta caixa é exclusiva a grávidas!!!" com um tom como se não me fosse atender. A que eu tive de responder: "Eu sei, por isso é que cá estou!" e ainda tive de exibir ainda mais a barriga para o caso de ela não ser evidente mesmo estando cada vez mais próximo do 9º mês!
Podia até falar da falta de paciência para certas e determinadas coisas...mas isso vou deixar para outro(s) posts)!

Contem-me as vossas experiências mais estranhas durante a gravidez.
Next PostNewer Post Previous PostOlder Post Home