#mulherescomonós

#mulherescomonós

Sempre que penso, falo ou me falam do evento #mulherescomonós há um sorriso que, mesmo sem conseguir controlar, aparece! É um sorriso simples, natural, espontâneo, de gratidão e de "missão cumprida" (se é que isto existe)!

Depois lembro-me do dia todo, das atividades que fizemos e também dos intervalos! Foi no intervalo para o almoço que decidi "desenferrujar os dedos"! Se não sabiam, ficam a saber que quando era miúda estudei piano até ao conservatório. Tive uma professora de piano excelente (muito exigente que às vezes nem a queria ver à frente, é verdade, mas não posso negar o seu profissionalismo e quanto ela puxava por mim) e uma ou outra que me fizeram deixar os estudos por me deixarem andar!

Há mais de 15 anos que não vejo uma partitura à frente, tudo o que sei tocar sai de forma "inconsciente", com direito a teclas ao lado e "atropelamentos" de notas!

Não vejo a hora de trazer o meu piano de Estarreja para Espinho! Quero mesmo voltar a tocar, a (re)aprender e a sentir a música que dele sai de outra forma. Também espero que os meus novos vizinhos não se importem com isso! Lembro-me que os meus vizinhos de quando era miúda desligavam os rádios para me ouvir...provavelmente também me avaliavam e diziam : "Ela hoje não dá uma p'rá caixa" porque também tinha "dias maus"!

Neste domingo, toquei bonito, toquei com calinadas, com notas ao lado, com improviso, séria e com sorriso...acima de tudo, toquei com muita muita saudade!
Obrigada Daniela Gandra e Joana Cardoso pelas fotos e obrigada mais uma vez ao Hotel da Música por proporcionar momentos como este ;)






Next PostNewer Post Previous PostOlder Post Home