Quando o sonho é (por momentos) um pesadelo

Quando o sonho é (por momentos) um pesadelo

Olá a todos!

O post de hoje ficou ali encostado nos rascunhos, foi editado vezes sem conta, já conteve a realidade nua e crua, já deixou de estar tão nua, e agora é o que deve ser: mais um post de partilha... Mas não sobre produtos, mas sobre experiências!


Não é comum falar-se abertamente sobre o que é ser maquilhador, ainda há por aí fora a ilusão de uma vida cheia de Cor, Luzes e Glamour! Muita gente se esquece das horas sem dormir, das grandes viagens que fazemos,  das horas seguidas que trabalhamos sem comer e ainda pensa que é uma profissão de sonho,  mas nunca pararam para pensar que é uma profissão de risco! 

(In)felizmente quando trabalhamos muito,  trabalhamos com muita gente, e privam connosco imensas pessoas! E, como em qualquer trabalho, há pessoas boas e pessoas más! Pessoas que nos respeitam,  que nos admiram,  que nos pagam,  e no meio de muitas outras: há as que não fazem nada disso e as que ainda conseguem pôr a nossa vida em risco!

(In)felizmente nesta profissão,  trabalhamos com algumas pessoas apenas uma vez! Infelizmente porque ainda há pessoas mesmo boas, profissionais e corretas...  Felizmente porque... são...bem... Vocês percebem que são o oposto!


Ao longo destes anos de experiência,  tenho tido sorte que as más experiências contam - se pelos dedos de uma mão... No entanto,  não deixaram de acontecer e, no fim desta conversa toda,  o post de hoje é um alerta e espero que sirva para "abrir os olhos" a muitos/as de vocês, principalmente se são novos nisto! Por isso vou passar já para as dicas:

- Sempre que são chamados para um trabalho cobrem sempre pelo vosso trabalho (de preferência adiantado, ou pelo menos, metade adiantado) 

- Sempre que vos disserem "Mas são coisas muito simples",  ou "São duas ou três pessoas" acreditem que NUNCA são coisas muito simples, nem NUNCA são SÓ duas ou três pessoas 

- Certifiquem-se que conhecem previamente quem vos está a contratar! Eu sei que "Quem vê caras não vê corações",  mas quem não vê caras... Vê menos ainda! 

- Não comecem a trabalhar, se não tiverem tudo bem definido! Há quem altere as 'regras do jogo' quando as coisas já vão a meio 

- Se não conhecem com quem vão ou onde vão trabalhar,  levem alguém da vossa confiança convosco (de preferência um homem) 

- Se virem que as 'regras do jogo' estão a mudar,  sejam cautelosos! Mais vale parar enquanto é tempo... do que esperar,  falar,  tentar levar as coisas a bem,  ou submeter-se a um dia de exploração e escravidão, ou pôr a vossa vida em risco! 

- Pensem em tudo o que vão ganhar ou perder por estarem até ao fim e até às últimas consequências na hora de receber depois de um trabalho em que vos disseram uma coisa e ela foi outra! Vai sempre haver consequências sobre as atitudes e decisões que tomamos, por isso,  ponderem bem! 

- Cuidado ao aceitar trabalhos em cima da hora e para substituir alguém... Se esse alguém desistiu à última da hora, muito provavelmente,  já a coisa não estava a correr bem! 

Sem me querer alongar e expor detalhadamente o que já me aconteceu (e acreditem que me serviu de lição) espero que se lembrem sempre disto:

"Não há dinheiro que pague a nossa vida"

Às pessoas que tentam explorar os outros,  maquilhadores e não só,  só espero que o KARMA se encarregue do resto!

Às pessoas que se sujeitam à exploração,  espero que reflitam e que tomem uma atitude: se não querem fazer queixa às autoridades, no mínimo passem a palavra,  aos vossos amigos e colegas de trabalho. Os EXPLORADORES devem ser descobertos e desmascarados para que este tipo de situações deixe de acontecer! É muito triste ouvir que isto é frequente e normal! -.-

Um beijo
Carla Cunha
Next PostNewer Post Previous PostOlder Post Home